quinta-feira, 10 de maio de 2012

Sala Escura: SETE DIAS COM MARILYN



O ano era 1956. Então casada com o escritor Arthur Miller, Marilyn Monroe (Michelle Williams) desembarca na capital britânica para filmar com Sir Laurence Olivier (Kenneth Branagh). Dá-se então o encontro de dois universos totalmente opostos. Sempre atrasada, esquecendo as falas, mas irresistivelmente sedutora, Marilyn fazia de cada dia de filmagem uma jornada de dor e prazer, desespero e recompensa.

O roteiro muito bem estruturado não permite que estas situações recorrentes sejam aborrecidas, ao contrário, mantém o espectador atento às novas estripulias da bela, ainda que por vezes se repitam.

Aparentemente insegura e dependente de remédios e álcool, a Marilyn que vemos se mostra frágil e sufocada pelo peso da fama (a “galinha dos ovos de ouro”), mas também sabendo manobrar os que a cercam. O jovem terceiro assistente de Sir Olivier, Colin Clark, vivido com plena convicção por Eddie Redmayne, se permitirá cair na teia da loura, e viverá uma experiência única, ainda que fugaz.

O diretor Simon Curtis (e Michelle Williams corresponde), é hábil em colocar na tela uma estrela que oscila entre assumir seu papel de mero símbolo sexual e ser uma atriz de verdade. O fato é que sua fraqueza é também sua força e, ao final, todos sucumbem a seu poder de sedução. 
 
Graeme Turner, no livro Cinema como prática social, fala dessa aura de sensualidade e infantilidade de estrelas nos anos 1950, quando a sexualidade passava a ser vista com naturalidade, sem culpa. Há um vínculo entre sexualidade e inocência que, para o autor, explicaria a imensa popularidade da atriz.

A música Autumm Leaves embala com delicadeza esta irresistível história de uma mulher que, 50 anos após sua morte, parece que ainda está ali, de pé sobre o respiradouro, vestido esvoaçando, dividida entre ser uma estrela ou apenas ser feliz.

Site Imagem Filmes:

Aqui você encontra fotos e um relato sobre a passagem de Marilyn por Londres.


SETE DIAS COM MARILYN
(My week with Marilyn)
Simon Curtis (EUA/Inglaterra, 2011, 99min)

2 comentários:

Virgilio Moura disse...

oi Teresa, Eu baixei e vi o filme por causa dos comentários e críticas que fizestes, todos bem pertinentes, gostei do filme obviamente seduzido por Marilyn

Tecelã disse...

que bom que meus comentários amadores não te decepcionaram. Valeu a visita e o comentário.