segunda-feira, 29 de junho de 2009

ANTES QUE JUNHO ACABE, SIN PERDER LA TERNURA


No dia 18 rolou mais uma edição da Mostra Cubana, também conhecida como Chama o Raúl. O Castro, é claro! Poesia, boas conversas, exibição de fotos muito maneiras, mojitos, e música caribenha da melhor qualidade. Um momento caliente na noite fria de Santa Teresa.

Homenagem especial a Ernesto Guevara de La Serna, o eterno Che, que completaria 81 outonos no dia 14 de junho. Publico aqui um poema que fiz para ele, tocada pelas imagens de seu funeral, na cidade de Santa Clara, em Cuba, em outubro de 1997.

CHE

Dorme menino, dorme
Sob o céu de Santa Clara
Dorme sob o céu claro
Dorme, menino.

Dorme e sonha
E no sonho voa
Para outros lugares
Distantes
México, Guantánamo,
Havana, Buenos Aires...

Voa, mas volta logo
Que já não sabemos ficar
Muito tempo longe
Do teu sorriso.

Dorme menino, dorme
Que nós velamos teu sono
E guardamos teu sonho
Cativo dentro de nós
Luminoso, belo e generoso
Como o céu de Santa Clara.

4 comentários:

Clementino Junior disse...

Oi, querida!
Teremos a sessão do PACHAMAMA, documentário (como sempre poético) do Eryk Rocha, provavelmente com a presença dele, lá na Casa de Rui.
E em agosto terá uma sessão do Atlântico Negro, fechando data na Lapa...

Tecelã disse...

Olá, Clem
tô te respondendo lá no Altântico Negro.
abç.

clems disse...

Oi, querida!
A sessão será este sábado, mas claro que quero colaborar com algo nesta festa... me coloca em contato com quem faz a programação e a gente vê o que dá para fazer.
Estarei livre (final de semana) só no final de agosto...
Beijos
Clems

Tecelã disse...

Olá, Clems
tô te mandando e-mail sobre Rio das Flores.
abçs.