domingo, 24 de agosto de 2008

DA BOLÍVIA A COPACABANA


A República da Bolívia completou 183 anos de sua independência no dia 06/08. Um dos eventos promovidos pelo Consulado Geral do país aconteceu na Associação Brasileira de Imprensa (ABI), no dia 11/08, com danças folclóricas da região andina. No auditório Oscar Guanabarino, muitos rostos morenos, rostos que nos evocam os Incas, os Andes, com suas neves e suas cores. Desses 183 anos, os três últimos foram marcados por um presidente, digamos, com a cara do povo boliviano.

Em suas primeiras aparições, Evo Morales tinha algo de jovem secundarista, aqueles meninos dos Grêmios, das Uniões Estudantis, com palavras e olhares desafiadores, mas carentes de maturidade. Quase três anos após sua eleição (dezembro 2005), Morales consolida sua vitória com o resultado favorável no referendo do dia 10/08. Cerca de 60% dos bolivianos responderam SIM às perguntas: “Você está de acordo com a continuidade do processo de mudanças guiado pelo presidente Evo Morales Ayma e por seu vice Álvaro García Linera?" e "Você está de acordo com a continuidade das políticas, as ações e a gestão do prefeito de seu Departamento?".

Este espaço não tem a pretensão de fazer análise política – já há muitos por aí, e mais capacitados -, mas parece sensato dizer que o “jovem estudante” amadureceu e vai encontrando seu próprio caminho, ainda que o Hugo Chávez sempre esteja pronto a lhe dar “régua e compasso”, tal como a Bahia deu ao ex-Ministro e sempre artista Gilberto Gil.

Em seu discurso, após divulgação do resultado, o presidente boliviano declarou: "A participação do povo, com seu voto, é para unir os diferentes setores do campo e da cidade. E essa união será feita juntando a nova constituição com os estatutos autônomos". E a gente fica pensando: União é uma palavra que deveria percorrer todos os caminhos da América.

Enquanto a República da Bolívia comemora os 183 anos de sua independência, a Paróquia de N.S.de Copacabana do Rio de Janeiro celebra 100 anos de sua fundação. O nome de nossa mais famosa praia veio do país vizinho. Lá, Copacabana é uma cidade histórica e religiosa, onde os Incas cultuavam o Sol, a Lua e outras divindades, às margens do Lago Titicaca, a mais de três mil e oitocentos metros de altitude. O nome Copacabana é a versão latina de "Qopaqhawana", que quer dizer: "mirante do azul". A Senhora de Copacabana, esculpida por Francisco Tito Yupanqui, no século XVI, com feições de princesa Inca, desceu a cordilheira e veio surgir nas areias cariocas.

A Bolívia não é apenas o país onde nasce o gasoduto que alimenta casas e indústrias brasileiras com gás natural e o Brasil não é só Copacabana; Milton nascimento já cantou que “o Brasil não é só litoral, é muito mais que qualquer zona sul”. N.S. de Copacabana – como a Senhora de Guadalupe – é o símbolo de uma América, que sangra pelas “veias abertas” narradas por Eduardo Galeano, explorada e espoliada durante séculos por homens que aqui chegaram e por outros que aqui nasceram. Mas é também terra de valor, fecunda, rica e que guarda uma multiplicidade de gentes, de sabores, de artes, de sons. É poderosa, plena de vida, que pulsa no ritmo das danças desse povo moreno, de trajes despudoradamente coloridos. Colombo, que nunca pisou o continente, certamente os teria amado.

São povos que precisam reafirmar seu lugar na América – nuestra America, dizia Ernesto Che Guevara -, não para conquistar, competir, pressionar, mas para se irmanar. União, caro Evo Morales.

Voltando ao auditório da ABI, uma das músicas apresentadas pelo grupo Yampara foi Leño Verde, um alerta contra a devastação. O maestro Antonio Navarro lembrou que a Bolívia é um país que devota profundo respeito à natureza, possivelmente graças à simplicidade de seu povo e a seus ancestrais Incas. Que nos inspirem a também preservar nossa Terra Brasilis.

http://www.portugaldigital.com.br/noticia.kmf?cod=7582981&canal=159
http://www.paulinas.org.br/diafeliz/maria.aspx?Data=5/8/2004&DiaMariaID=88
http://www.geocities.com/Heartland/Bluffs/6737/Copacabana/Copacabana.htm
http://www.youtube.com/watch?v=Z93I6sUBfaw&feature=related

Um comentário:

Raphael Crespo disse...

Olá, Teresa. Tudo bem?
Passei aqui para conferir seu blog. Bem bacana! Vou linkar lá no "Senhor, estarei te irritando..."

Abs!